Paris Merveilles

uma homenagem única à elegância e aos tesouros de Paris



A maquinaria excecional dá vida a decorações deslumbrantes. É toda uma cidade que se transforma diante de seus olhos, tocando as fronteiras do espaço e do tempo. Uma evasão fantástica onde os emblemas da capital são semeados no decorrer das cenas.

As coreografias cadenciadas executadas pelos famosos Bluebell Girls e Lido Boy se encadeam em um ritmo vertiginoso. Os chapéus extravagantes e os trajes majestosos são decorados com as mais belas plumas e cintilam com mil luzes. Ouse lançar um olhar diferente sobre a Art-Nouveau, faça escala na base de nossa célebre Dama de Ferro, admire os desfiles de alta costura…
O Lido vibra para Paris !



Números de peças

2 milhões de cristais
1 lustre com40 000 pampilles
200 quilos de penas
100m² de ecrãs led
300 projetors de luzes
35 cozinheiros
300 000 garrafas de champanhe por ano
Uma orquestra mágica composta por45 instrumentos
500 000espectadores por ano
1 ringue de patinação

Os Designers

O criador e encenador Franco Dragone percorreu o mundo para reunir os melhores talentos do espetáculo internacional.  Nada menos que 11 prestigiados designers, ao lado das equi-pes do Lido, imaginaram essa produção inédita.

+

Franco Dragne Criador e encenador

Com formação desde sua infância na Comedia Dell’Arte, Franco Dragone deixou cedo sua terra natal. Ele ingressou no curso Gaulier em Paris, antes de viajar por toda a Europa a fim de aperfeiçoar seu talento. Sua entrada na Companhia do Campus assinalou sua transição para a encenação.

Por uma dezena de anos, ele investiu intensamente na atividade militante da companhia. A aventura do Quebec começou em 1982. Referenciado por Guy Laliberté que acabara de fundar o Cirque du Soleil, Franco participou como autor e ator nos 10 primeiros espetáculos do Cirque du Soleil, alguns deles rodando ainda com o mesmo sucesso mundial, tal como Saltimbanco ou Ô. Paralelamente, ele participou na criação do circo Archaos na França, dando assim seu toque de nobreza ao « Novo circo ».

Em 2000, ele se fixa em La Louvière. É o nascimento do Franco Dragone Entertainment Group, que tem por ambição « criar e apresentar os espetáculos mais inovadores do mundo ». Ele é, entre outros, o designer de « The House Dancing Water  » em Macau e « A New Day » de Céline Dion em Las Vegas.

+

Benoît Swan Pouffer Coreógrafo

Nascido em Paris, Benoît Swan Pouffer estudou dança no Conservatório Nacional Superior de Música e Dança da porta de Pantin antes de continuar sua formação na Alvin Ailey Danse School de New York.

Ele dirige igualmente os dezesseis dançarinos da companhia do Cedar Lake Contemporary Ballet, sempre em New York, onde ele exerceu seus talentos como coreógrafo até 2013. Sua visão artística e vanguardista dá ao cenário Nova-iorquino um novo fôlego.

No cinema, seu trabalho de coreografia e de treinamento da atriz Emily Blunt que encarna uma dançarina deslumbrante no filme « L’agence » com Matt Damon - lhe abre uma nomeação para os Prêmios Fred e Adele Astaire em 2011, na categoria de « melhor coreografia de filme ».

Considerado como uma das maiores referências nessa matéria, agora é para o mítico cenário do Lido que ele está criando coreografias deslumbrantes.
+

Jane Sansby Professora de balé

Chegou a Paris em 1993, Jane Adamik de origem inglesa fez os seus estudos no "laine theatre arts".

Dançou em numerosos espetáculos em toda a Europa e tambem foi professora de dança.

A sua aventura no Lido comecou em 1993 quando ela tinha apenas 22 anos.Ela comecou como Bluebell Girls e tornou-se capitã da compania de bailarinas.

Jane sempre foi seduzida pelo glamour das Bluebell girls e a magia do cabaré, era um sonho de entrar no Lido.O seu desejo foi atendido... Foi Bluebell durante 15 anos.

Hoje, depois de uma forte experiencia de bailarina, Jane supervisa os artistas do lido de Paris como maîtresse de ballet.

+

Nicolas Vaudelet Figurinista

A carreira de Nicolas Vaudelet é marcada por sua passagem pelas principais casas de moda internacionais : Dior, Louis Vuitton, Christian Lacroix, Givenchy e Jean-Paul Gaultier.

Essas colaborações prestigiosas lhe permitiram afirmar um estilo muito pessoal, com que todas as suas criações estão impregnadas atualmente.

Apaixonado pela estética espanhola, Nicolas combina modernidade e classicismo a fim de sublimar a matéria  respeitando-a.

Um designer cuja juventude e talento fazem dele um instigador de tendências no mundo da moda.
+

Yvan Cassar Compositor

Yvan Cassar trabalhou com os maiores da música francesa e internacional : Claude Nougaro, Charles Aznavour, Céline Dion, Jean-Jacques Goldman, Patricia Kaas, Pascal Obispo, Michel Sardou, Florent Pagny…

Pianista e maestro virtuoso, ele colaborou com Vangelis em diversos projetos, de 1994 a 1997 : a Cerimónia de abertura dos Mundiais de Atletismo em Atenas, discos com José Carreras, Montserrat Caballé… Desde 1996, ele se tornou realizador e diretor musical dos espetáculos de Mylène Farmer (Mylénium Tour) e de Johnny Hallyday (A Digressão dos Grandes Estádios de 2003…). 

Ao mesmo tempo, ele compõe muitas trilhas sonoras para filmes e documentários. Ele assina, por exemplo, a música de Visiteurs 1 et 2, do  filme para TV Jean Moulin ou do documentário dramatizado L’Odyssée de l’Espèce. Entusiasta das músicas do mundo, ele grava com os mestres de maior prestígio. Em Setembro de 2007, o público o descobre como um membro do júri da Star Academy.

+

Saule Letrista

Do alto dos seus dois metros, é por sua voz estridente que Saude se faz notar. Baptiste Lalieu de seu verdadeiro nome, ele aprendeu o trabalho de autor de peças de teatro no  Conservatório de arte dramática de Bruxelas. Essa formação irá nutrir a escrita das suas canções, verdadeiras peças admiravelmente trabalhadas.

Dois albums mais tarde, ele é condecorado por dois ícones da canção francesa, Dominique A. e Bénabar, com quem parte em turnê. A colaboração com Charlie Winston marca uma nova partida.

Ela deu origem a Géant, um álbum onde Saule explora novos territórios no cruzamento de seus primeiros amores, o rock anglo-saxônico  e a canção francesa dos ilustres Brassens e Gainsbourg. Um album liberado, coroado pelo título Dusty Men onde Saule e Winston unem suas vozes como um sopro maravilhoso. Fascinante.
+

Jean Rabasse Decorador

Jean Rabasse distribuiu sua genialidade por diversas áreas : decoração de cinema, cenografia de espetáculos de dança, ópera e circo.

Recompensado em 1996 com o César de melhor decoração para La Cité des enfants perdus, ele repetiu em 2001 para Vatel.

Suas recompensas vieram coroar uma impressionante filmografia, indo desde Vidocq a Asterix, passando pelo muito parisiense Faubourg 26 e o inesquecível  Delicatessen.

+

Jay Smith Diretor artístico

Jay Smith é o homem do « Live Entertainment ».

Após estudar Dança e Teatro na Butler University de Indianapolis, ele iniciou sua carreira como coreógrafo e encenador para o Walt Disney World.

Ele permaneceu aí por 18 anos, encadeando os shows dos parques de atrações, as paradas, os eventos especiais…

Com um longo percurso internacional de criação e produção, em 2010 ele integrou o grupo Dragone, onde é atualmente o diretor artístico.
+

Jacques Paquin Designer de estruturas acrobáticas

Após de mais de trinta anos, Jaque Paquin continua desafiando a gravidade. « Para aprender esse trabalho precisamos exercê-lo », ele graceja. Mas ele está com a razão. Não existe nenhuma formação para um trabalho como o seu.

Esse quebequense coloca sua imaginação e suas competências técnicas ao serviço dos sistemas de suspensão : ele faz voar, literalmente, os artistas e os cenários. Ele está na origem da magia do espetáculo Spiderman da Broadway, e participa nas representações do Cirque du Soleil desde 1990.

Constantemente buscando formas para melhorar a potência dramática de uma cena ou de um número, ele imprime com seu talento cada uma das suas colaborações.

+

Patrice Besombes Designer de iluminação

Patrice é um perito da iluminação, que ele descobriu como carreira após seus estudos de teatro em Tours.

Inspirado pelos grandes chefes operadores franceses, ele transporta para o teatro e a dança as técnicas de iluminação usadas no cinema. Nos seus espetáculos, para ele cada quadro é sempre uma ocasião para esculpir melhor os rostos e procurar o olhar sempre mais longe.

Ele sublimou com seu talento a cerimónia do 50º festival de cannes.
+

Patrick Neys Designer de imagens

Após terminar seus estudos de Artes de Difusão, Patrick Neys iniciou estrondosamente sua carreira com Franco Dragone, como editor do conteúdo de vídeo para « A New Day », o show de Céline Dion em Las Vegas. Na sequência, ele parte com a turnê mundial de Britney Spears e em seguida com a turnê europeia de « Holiday on Ice ».

Verdadeiro criador de conteúdos para espetáculos ao vivo, agora é para o Lido de Paris que seu talento irá se animar.

+

Olivier Simola Assisente de encenador – Designer de vídeo

Dançarino formado no Conservatório Nacional de Grenoble e em seguida no Conservatório Nacional Superior de Musica de Lyon, Olivier iniciou sua carreira com diversos coreógrafos e encenadores de renome.

Membro da DCA desde 1995, ele se tornou rapidamente em um dos pilares da companhia, deixando sua marca em muitas das suas criações.

Colaborou na cerimónia do 50º aniversário do Festival de Cannes.

Como diretor de vídeo e coreógrafo, Olivier Simola oferece uma visão inventiva.
+

Corrado Campanelli Designer de som

Italiano por nascimento, Corrado iniciou sua carreira como engenheiro e programador de som em navios de cruzeiro, desde os 19 anos, curioso para conhecer o mundo.

Depois disso, decide viver em Londres, onde trabalha como programador de som freelancer em teatros, parques temáticos e atrações turísticas.

Em 2009, inicia sua aventura com a companhia Dragone em Macau, para a criação do espetáculo "The House of Dancing Water" e, depois, "Taboo".

Em 2014, trabalha com o diretor Daniele Finzia Pasca no âmbito dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Sochi.

Ainda em 2014, volta a colaborar com companhia Dragone para a criação do Han Show, em Wuhan, na China, e de "Paris Merveilles", no Lido de Paris, em 2015.


Os Artistas

+

As Bluebell Girls e Boys

As Bluebell Girls encarnam a mulher parisiense por excelência, conhecida no mundo inteiro por sua imagem sensual e sofisticada. A célebra trupe criada em 1932 por Margareth Kelly inflama todas as noites o cenário do Lido desde 1948. Rodeadas pelos 12 Lido Boys Dancers e por cenários impressionantes, elas são mais de 40 aliando a beleza a elegância e o glamour que as caracterizam, a fim de oferecer uma apresentação fascinante e inigualável.

Os Boys também são uma das atrações de charme do show. Verdadeiros Adônis, brilham em números criados sob medida pelos coreógrafos. Suas silhuetas atléticas e sexies evoluem no palco com uma segurança impressionnante.

Cada artista é selecionada minuciosamente pelo ‘Maître de Ballet’ segundo critérios muito rigorosos. Técnicas de dança, qualidades artísticas, personalidade e harmonia física… nada é deixado ao acaso. Esse rigor contribuiu muito para a reputação da trupe, nomenadamente quanto ao tamanho. Ele tem uma importância crucial. Uma Bluebell Girl não pode mesmo medir menos de 1,75m e um Boy 1,83m.

Após quase 70 anos, a célebre linha sempre soube se reinventar conservando aquilo que a torna a propia essência propia das Bluebell Girls : a excelência, o rigor e a energia para manter-se em todas as situações. Uma intensidade até agora unigualada na história do espetáculo e do music-hall mundial. Sempre para o grande prazer dos espectadores.

+

Manon Cantora

Nativa do sul da França, Manon fez sua primeira aparição no palco com a idade de nove anos no show os "Sementes Estelares" (ou "Graine de Stars"  car je ne connais pas l'emission au portugal)

Segue-se então uma formação musical em um conservatório. E é em 2014 que ela foi notada chegando semifinais da competição "The Voice".

Com seu estilo explosivo e cabelo flamejante, é o vivo que ela interpreta uma dúzia de canções.

So uma palavra para descrever sua voz mezzo-soprano : incrível!

+

You and Me Acrobatas

Oriundos dos países de leste, ele frequentou uma escola de circo, ela de ballet.  Igor e Iuliia (respetivamente de 27 e 25 anos) encontram-se no palco quando ainda eram adolescentes.

Montam o seu duo You and Me para o Festival Mondial du Cirque de Demain, em 2010, e partem em tournée à volta do mundo.

Seja como equilibristas ou contorsionistas, o seu número para o Lido mistura força e sensualidade. Nem vai acreditar nos seus olhos!

+

Mansour Dançarino

Nascido em Alès, na Gard, este jovem francês dança desde os 7 anos.

Um talento de família: a sua mãe era dançarina oriental, o seu irmão mais velho, bailarino profissional de hip-hop. Foi ele que transmitiu a Mansour esta paixão por este estilo de dança urbana. Dança tão bem no palco do Théâtre de Chaillot em Paris como na Opéra de Sydney, em tournée com a Madonna ou no papel principal do espetáculo de tributo a Michael Jackson.

Agora enfrenta um novo desafio, integra o nosso cabaret para um incrível número de hip-hop.

+

Solenne Bachelet e Maxime Combès Patinadores

Solenne começa a sua carreira profissional como solista no Holiday On Ice. Por seu lado, Maxime obtém dois títulos nos Troféus Internacionais de Ballet sobre o Gelo.

Em 1992 decide tornar-se profissional, em vésperas dos Jogos Olímpicos de Albertville. Seria então treinado por Philippe Découflé.

Em 2009, estas duas estrelas da patinagem no gelo reencontram-se tornando-se, em 2011, o par adágio do Lido.

A dois passos dos espectadores, numa pista quadrada de 7 m de largura, a sua nova coreografia vai ganhando poder e velocidade à medida que o número evolui. O que dizer? Autêntico fogo sobre o gelo.

+

Lucky Hell Engolidora de espadas

Australiana de nascença, finlandesa por casamento, Lucky Hell, exerce a pouco usual profissão de engolidora de espadas.

Partilhou já o palco com Dita Von Teese quando estava ainda há pouco tempo em cena no espetáculo Taboo em Macau.

É no entanto no Lido que esta beldade tatuada apresenta o seu número, a que não ficará indiferente.